Polícia

Baralho do Crime passa por última substituição do ano

Salvador, Camaçari, Feira de Santana e Iguaí são os municípios de atuação dos seis criminosos inseridos no Baralho do Crime, ferramenta lúdica da Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), que auxilia na busca pelos criminosos procurados no estado. Quatro homicidas e um traficante estão entre os alvos.

O novo ‘Ás de Ouro’ do baralho é o traficante Cristiano da Silva Moreira, o ‘Dignow’, ‘Maluco’ ou ‘Azuado’. O criminoso que antes ocupava a carta ‘3 de Paus’, atua no bairro de Brotas, em Salvador, e substitui José Francisco Lumes, o ‘Zé de Lessa’.

De Feira de Santana, o homicida Adilton dos Santos Souza, conhecido como ‘Adilton Negão’, ‘Jogador’ ou ‘Samurai’, é o substituto de ‘Dignow’ na carta ‘3 de Paus’. “Ele é um dos responsáveis por comandar o tráfico de drogas e por diversos homicídios na região”, contou o coordenador da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Feira de Santana), delegado Roberto da Silva Leal.

Jhon Herbert Silva de Sousa, o ‘Saul’, e Cleidson Pereira Vieira, apelidado de ‘Alemão’, que também atuam na capital baiana, são os novos ‘10’ e ‘3 de Ouros’, respectivamente. Procurado por homicídio, ‘Saul’ ocupa o lugar de Abel Miranda Campos. Já ‘Alemão’, com mandado de prisão por tráfico de drogas, substitui Antônio Moreira da Costa Júnior

Vem do município de Iguaí, à 497 quilômetros de Salvador, Wilson Santos Soledade, o ‘Índio’, novo ‘Rei de Ouros’. Procurado por homicídio qualificado, o criminoso, foragido do sistema penitenciário vestido de mulher, é procurado por homicídio qualificado e passa a estampar a carta que antes era de Allan de Araújo Ferreira, o ‘Allan Cabeludo’.

Já o homicida Anderson da Silva Bacelar, o ‘Anso’, que atua município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), passa a preencher a vaga que antes era de Anaílton de Jesus Marinho, o ‘Pito’ ,na carta ‘3 de Espadas’.

O cidadão pode colaborar com a localização desses e de outros criminosos procurados em todo estado ligando para os números do Disque Denúncia através do (71) 3235-0000 (Salvador e RMS) e 181 (Interior) ou pelo site oficial da ferramenta (disquedenuncia.com) no ‘Denuncie Aqui’. O sigilo é garantido. 

Fonte: Ascom: Rafael Rodrigues

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Nosso WhatsApp
Fechar
Fechar